quarta-feira, 22 de agosto de 2012

literature #2

E para os amantes da escrita de Jane Austen, deixo aqui mais dois excertos da obra Persuasão, II volume, que terminei de ler há já uns dias e a qual simplesmente deixou-me derretida com todo o romantismo nela presente.
Uma excelente obra para aqueles que se deliciam com episódios de amores e desamores da nossa querida Inglaterra do século XIX!

"- Sim. Nós com certeza não os esquecemos tão depressa como vocês nos esquecem a nós. Talvez seja mais destino nosso do que mérito nosso. Nós não podemos evitá-lo. Vivemos em casa, sossegadas, enclausuradas, e os nossos sentimentos consomem-nos. Vocês são obrigados a esforçar-se, têm sempre uma profissão, actividades, negócios de uma natureza ou de outra que os remetem de novo, imediatamente, para o mundo, e a ocupação e a mudança contínuas enfraquecem depressa as impressões."

(Excerto do diálogo de Anne com o capitão Harville. Nesta passagem, Anne constata que, na grande maioria das vezes, os homens esquecem com uma maior rapidez os resíduos de um amor um antigo em relação ao universo feminino.)

« "Não posso continuar a ouvir em silêncio. Tenho de falar consigo pelos meios que estão ao meu alcance. Trespassa-me a alma. Metade de mim é angústia, outra metade é esperança. Não me diga que é demasiado tarde, que sentimentos tão preciosos morreram para sempre. Ofereço-me de novo a si com um coração que ainda é mais seu do que antes, quando quase o despedaçou há oito anos e meio. Não ouse dizer que o homem esquece mais depressa do que a mulher, que o amor dele morre mais cedo. Eu não amei mais ninguém além de si. Posso ter sido injusto, fui fraco e despeitado, mas inconstante, nunca. (...)" »

(Excerto da carta que o capitão Wentworth redige a Anne)

2 comentários:

  1. Adorei o último excerto!

    ResponderEliminar
  2. Gostei do blog, sigo-te (:
    *Se quiseres passa pelo meu...

    ResponderEliminar