segunda-feira, 30 de julho de 2012

text #1

Sapos 


A vida ensina-te que, por vezes, existem pessoas, momentos e situações que em determinados contextos te obrigam a optar pela opção "ficar calado". Esquecer. Desligar. Ignorar.
Não vale a pena, eles nunca vão compreender. Vão achar que têm sempre razão e nem se quer vão ponderar a hipótese de analisar a sua atitude para contigo ou para com os outros. Sim, analisar. É que nem chega a ser uma reanálise! Pois aquilo que eles dizem ou fazem nunca sofreu uma introspeção. São meros blá blás saídos da boca para fora, sem qualquer sentido ou nexo, acompanhados por um tom de arrogância, soberba e autoridade que te tentam atirar para um canto e fazer-te sentir o ser humano mais ridículo à face da Terra.
Pois bem, não vale a pena sentires-te assim. O melhor mesmo é esquecer, desligar e ignorar. Se é difícil? Sim, é. Sempre foi difícil engolir sapos e não é agora que o vai deixar de ser. Ainda para mais se as pessoas que os engolem são dotadas de um carisma com um elevado teor de criticismo e análise e que detestam ficar caladas perante injustiças, como é o meu caso.
Antes falava muito mais quando via que algo não me agradava. Punha e dispunha. Respondia. Retorquía. Insistia. Voltava a responder, voltava a insistir. Tudo isto num ciclo vicioso que, embora não pareça, nos deixa psicologicamente arrebatados. Não estou para isso.
Hoje em dia já não sou assim. Oiço mais do que aquilo que falo. Se fomos concebidos com duas orelhas e apenas uma boca, por alguma razão foi.
E não pensem que ficar calado é sinónimo de fraqueza! Muito pelo contrário. Ficar calado é sinónimo de inteligência, de deixá-los falar e de deixá-los estar na sua onda e nós na nossa. Todos somos seres humanos diferentes e, como tal, é possível termos pontos de vista diferentes sobre um mesmo assunto. Vão sempre existir mil e uma prespetivas sobre o mesmo tema e vão sempre existir discordâncias e fatores que entram em confronto. Ainda que a nossa proposta nos pareça a mais viável, é importante saber também ouvir os outros, mesmo que eles não dêem o benefício de nos ouvir. Se não dão eles, damos nós! E eles ficam todos satisfeitos porque conseguiram levar a deles à avante. Ou talvez não tenham conseguido, apenas acham que conseguiram. Mas enfim... Felizes dos ignorantes!
Não, não é mania. É apenas uma adaptação minha aos diferentes tipos de pessoas que nos vão surgindo.
A vida é curta, por isso poupem a vossa sanidade mental e deixem-nos falar.

7 comentários:

  1. Não me digas que te rendeste ao novo acordo ortográfico...

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigada querida. Acho que a melhor parte é mesmo esta : "Felicidade não é sobre quem grita mais alto; É sobre quem sorri mais fundo."

    ResponderEliminar
  3. também é uma boa frase e bastante verdadeira, porque as pessoas preocupam-se demasiado em mostrar que são felizes e depois claro como também está escrito no texto " a inveja anda coladinha à felicidade".
    bem, dei uma espreitadela no teu tumblr e ele é lindo *.*

    ResponderEliminar
  4. muito obrigada querida :)

    ResponderEliminar
  5. Sim, é um facto que ao longo do tempo a nossa língua foi sofrendo alterações, algumas delas até drásticas. Mas nunca pelas razões que estão a apresentar. Nunca! E temos de admitir que são mudanças a roçar o ridículo.

    ResponderEliminar